Compensa comprar o London Pass? Veja como funciona

Depois de resolver sobre a hospedagem em Londres, chega a hora de decidir as atracões que farão parte do roteiro de viagem à capital da Inglaterra. São tantas opções que não é tarefa fácil escolher o que visitar durante a estadia na cidade e surge também a dúvida se vale a pena comprar um passe turístico, como o London Pass.

Há vários passes que são acesso a atrações turísticas em Londres. A lista inclui também o iVenture Card, o London City Pass, o Royal Pass, o London Explorer Pass, entre outros. No entanto, como o London Pass é o mais conhecido, decidi focar a análise somente nele. Até porque foi o que escolhi comprar durante minha visita a Londres.

London Pass vale a pena? que atrações estão inclusas?

A resposta imediata para essa pergunta é: depende! Tudo varia de acordo com os interesses de cada viajante. Para saber se qualquer um dos passes turísticos compensa para você,  é preciso inicialmente conferir as atrações inclusas e verificar se atendem ao seu perfil.

No caso do London Pass, é oferecido acesso a mais de 60 pontos turísticos na cidade. Não fazem parte dessa lista a London Eye e o museu de cera Madame Tussauds (Veja como gastar menos para comprar os ingressos das duas atrações em Londres).

Além disso, é preciso lembrar que grande parte dos museus em Londres é gratuito. Você não precisa comprar o passe para entrar no British Museum, no Museu da Ciência, no Museu de História Nacional, na National Gallery e vários outros lugares (Confira mais atrações gratuitas em Londres).

Dito isto, as principais atrações inclusas no London Pass são: Abadia de Westminster, Catedral de Saint Paul, Torre de Londres, Palácio de Buckingham, Observatório de Greenwich, passeio de barco no Tâmisa, Tower Bridge Exbihition, Castelo de Windsor (com direito à passagem de trem ida e volta), War Cabinet Rooms (museu de Churchill), Palácio de Kensington, ônibus Hop-on Hop-off, Shakespeare Globe, entre outros. A lista completa de atrações no London Pass pode ser consultada aqui.

Se grande parte desses pontos turísticos faz parte do seu roteiro de viagem, a segunda questão é analisar o tempo de permanência em Londres e o itinerário que você pretende fazer na cidade. Se a estadia for curta, será necessária organização para otimizar a visitação aos locais inclusos no passe turístico.

Como funciona o London Pass

Na hora da compra, é preciso escolher a duração do passe. A validade pode ser de  1, 2, 3, 6 ou 10 dias consecutivos. O preço aumenta conforme o número de dias. Em geral, quanto maior a duração do passe, mais você economiza. Ainda mais se planejar o roteiro para ampliar as atrações visitadas.

Os passes são válidos por dias consecutivos, não por períodos de 24 horas. O cartão é ativado no momento em que o passe é apresentado na primeira atividade. Isso significa que se você utilizar o London Pass pela primeira vez às 14h, ele perderá a validade à meia-noite, não às 14 h do dia seguinte.

Por isso, o ideal é começar a usar o passe cedo de manhã no primeiro dia para aproveitar ao máximo o acesso aos pontos turísticos. O London Pass expira automaticamente à meia-noite do último da duração escolhida e o cartão deixará de funcionar, não permitindo mais o acesso a nenhuma atração.

Preço do London Pass

O valor do passe começa a partir de 75 libras para duração de 1 dia e sobre gradativamente conforme a validade: 99 libras (2 dias), 109 libras (3 dias), 139 libras (6 dias) e 159 libras (10 dias).

Há limite de gasto por dia ?

Sim, há um teto que você pode consumir por dia.  Para o passe de um dia, o valor máximo das atrações não pode ultrapassar £175. O teto é de £275,00 para 2 dias, £350 para três dias, £605 para 6 dias, e £905 para 10 dias.

Onde comprar e retirar o London Pass?

O London Pass pode ser adquirido pela internet ainda no Brasil. As vendas são feitas pelo site oficial e também por revendedores como Decolar.com e Expedia (ambos com pagamento em reais e sem IOF).

Você pode optar por receber o London Pass imediatamente no celular, retirar o passe físico quando chegar em Londres ou até receber o passe em casa pelo correio. A última opção não é interessante para quem estiver no Brasil, pois há relatos de pro-blemas no envio internacional.

Quem optar pelo Mobile London Pass terá o passe enviado imediatamente para o celular (iOS e Android). A alternativa é válida também para quem já está em Londres e quer usar o passe logo, pois não há necessidade de buscar o cartão no centro de coleta ou esperar pelo correio.

Agora se a decisão for coletar o passe em Londres, basta levar o comprovante da compra recebido por e-mail (e-voucher) ao concluir a compra e comparecer no escritório do London Pass (11a Charing Cross Road, London, WC2H 0EP), próximo à Leicester Square.

Gisele Barcelos

Jornalista por profissão e planejadora compulsiva de viagens. A mesma dedicação que tenho para conseguir um furo de reportagem, também uso para pesquisar sobre novos destinos e roteiros. Amo compartilhar dicas para ajudar quem sonha começar uma aventura, mas não tem ideia de como planejar. Estou sempre em busca do próximo embarque, com uma mala tamanho P e uma playlist caprichada no celular.

Últimos posts por Gisele Barcelos (exibir todos)

Compartilhe suas experiências de viagem aqui: