10 passeios para dias de chuva em Santos

Seja nas férias ou em feriado prolongado, a tradicional fugidinha para o litoral paulista geralmente tem um programa definido: passar o dia pegando um bronzeado na praia. A escolha parece ser prática e democrática, mas  você pode dar o azar de pegar somente dias nublados na viagem, o que acabaria com a diversão.

Além disso, em uma  viagem de grupo, é preciso considerar que nem todo mundo é fã de ficar deitado na areia por longas horas e repetir esse mesmo itinerário por dias seguidos tornaria o passeio bem monótono.

Então, não custa nada pensar um plano B para aproveitar Santos e região além da praia. Confira 10 dicas para montar o seu roteiro e variar a programação explorando um pouco da história, cultura e paisagens do litoral paulista.

1 – Embarcar no bondinho e conhecer o centro histórico de Santos

Composto por palacetes e monumentos que retratam a fase áurea do café, o centro de Santos é um acervo histórico a céu aberto e o bondinho é a forma mais charmosa de mergulhar no passado da cidade, afinal esse era o principal meio de transporte nos séculos 19 e 20.

A linha turística oferece uma verdadeira viagem no tempo por 40 pontos de interesse histórico e cultural. Na época em que fiz o passeio, as saídas eram da praça Mauá, mas agora o embarque está sendo em frente ao Museu Pelé, no prédio da Estação do Valongo – a primeira ferrovia paulista. Os elétricos percorrem 5km no Centro Histórico em roteiro monitorado por guia de turismo. Os veículos são uma atração à parte, pois são originais do século 19 e 20.

O bondinho funciona de terça a sexta-feira, domingos e feriados, das 11h às 17h (saídas de hora em hora). Já aos sábados, a operação é das 10h30 às 17h e os passeios começam a cada meia-hora. O bilhete custa R$ 7. Crianças e pessoas a partir de 65 anos pagam metade.

2 – Museu da Fortaleza da Barra

A Fortaleza da Barra Grande fica no Guarujá, mas o acesso pode ser feito facilmente a partir de Santos com embarcações que saem todos os dias da ponta da praia. O caminho pelo mar é feito em poucos minutos e já compensa o passeio, oferecendo belas paisagens do litoral.

Construída pelos espanhóis em 1584, a Fortaleza protegeu a Vila de Santos contra as invasões piratas. Os soldados tinham uma visão estratégica de todas as entradas da Baía e intimidavam os invasores com seus canhões. Hoje, o local abriga um museu simples com réplicas em minituara de embarcações da época, pinturas e fotografias.

O mais interesante, na verdade, é poder caminhar dentro das muralhas históricas da fortaleza  e apreciar a vista impressionante da orla de Santos para registrar vários cliques de viagem. A entrada é gratuita.

3 – Áquario

O Aquário de Santos é o mais antigo do Brasil e impressiona com cerca de 120 espécies espalhadas pelos tanques. São 1,3 milhão de litros de água doce e salgada para abrigar  os animais marinhos. Entre os destaques estão o leão-marinho, os pinguins e também as arraias-borboletas e as tartarugas marinhas. É um ótimo passeio para crianças e adultos.

O Aquário funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 18h.  O ingresso custa R$ 8. Estudantes com carteirinha, crianças de 8 a 12 anos e idosos de 60 a 64 pagam meia. Crianças com menos de 8 e idosos a partir de 65 são isentos.

4 – Museu de pesca

Instalado em um casarão de 1908, o  Museu de Pesca abriga um importante acervo do ambiente aquático. Existem outros dois de temática semelhante na cidade (Museu Marítimo e Museu do Mar), mas esse é de longe o meu preferido.

Uma das principais atrações é um esqueleto gigante de baleia com 23m de comprimento, mas também chamam atenção as lulas gigantes, os tubarões e uma grande coleção de areias de praias do Brasil e do mundo. Em localização privilegiada na ponta da praia, o prédio histórico ainda permite uma belíssima paisagem através das janelas do piso superior.  O museu está aberto de quarta-feira a domingo, das 10h às 18h. A entrada é R$ 5.

5 – Pinacoteca

Instalada em belo casarão de estilo neoclássico do início do século XX, a Pinacoteca Benedicto Calixto é a última casa da orla santista que mantém as características da época dos barões do café. O local já serviu de residência familiar, asilo de idosos, pensionato de moças e até cortiço, antes de ser declarada de utilidade pública e começar a ser restaurada para se tornar um importante espaço cultural da cidade.

A pinacoteca abriga exposição permanente de 65 obras de Benedicto Calixto, considerado um dos maiores expoentes da pintura brasileira do início do século XX. Além disso,  os visitantes podem aproveitar o café que instalado nos amplos jardins do casarão histórico e, se der sorte, até curtir um happy hour musical por lá. A entrada é gratuita.

6 – Jardins da orla e Gonzaga

Com mais de cinco quilômetros de extensão, o jardim da orla em Santos mantem o recorde no Guinness como o maior jardim de praia do mundo. Não apenas pelo tamanho,  o visual vale a caminhada. O espaço é uma galeria de arte a céu aberto e  abriga 38 monumentos e esculturas que destacam personagens da história local, nacional e internacional.

Do calçadão, é quase obrigatória uma esticadinha até o Gonzaga. O bairro é conhecido como um local onde as pessoas buscam boa comida, cultura, entretenimento, moda e diversão. Com avenidas movimentadas, shoppings, cinemas de rua e as famosas Praça da Independência e Praça das Bandeiras, o Gonzaga contagia os visitantes com várias atrações culturais e dá vida à noite no litoral.

7 – Vila Belmiro

Eu não sou fã de futebol. Mal  acompanho os jogos da Copa do Mundo atualmente (trauma do 7×1). Mas tenho que confessar que a visita à Vila Belmiro é um passeio bem legal. O ingresso custa R$ 12 e dá direito a conhecer a arquibancada e as cadeiras cativas do Estádio Urbano Caldeira, a casa do Santos Futebol Clube. Olhando para o gramado é possível  imaginar qual a sensação de estar ali na torcida em dia de jogo. Sério!
Além disso, a visita inclui o Memorial das Conquistas, que reúne registros e objetos da história do Santos. São 380m² para se divertir e conhecer lendas da vila. Instalado no térreo do estádio desde 17 de novembro de 2003, o Memorial apresenta momentos eternizados por ídolos de todos os tempos, alguns com espaços únicos, como Pelé e Neymar. Lá taambém estão expostos 600 troféus, fotos, vídeos, prêmios, flâmulas e curiosidades da história do time.

8 – Orquidário

Inaugurado em 1945, o Orquidário Municipal conta com cerca de 3.500 orxquídeas de 120 espécies, a grande maioria afixada nas árvores.  Além disso, possui quase 500 animais de 70 espécies, muitos dos quais vivem soltos, a exemplo de cutias, cágados, jabutis, saracuras e pavões. Para completar, o parque tem atrações como Trilha do Mel, Jardim Sensorial e Viveiro de de aves onde os pássaros chegam a pousar bem perto das pessoas. É um passeio para todas as idades. O orquidário abre de terça-feira a domingo, das 9h às 18h. O ingresso é R$ 8. Estudantes com carteirinha, crianças de 8 a 12 anos e idosos de 60 a 64 pagam meia. Crianças com menos de 8 e idosos a partir de 65 são isentos.

9 – Teleférico e voo de parapente

Inaugurado em 2002, o teleférico de São Vicente liga a praia do Itararé ao topo do morro Voturuá, onde há um mirante com uma vista privilegiada do skyline e de toda a orla. O percurso tem 700 metros e a viagem é aproximadamente 10 minutos, passando por cima da avenida e também da Mata Atlântica (medo!).  O preço é R$ 40 (ida e volta).

Se a subida/descida não for adrenalina suficiente, no topo do morro também é possível fazer o salto de parapente. Os guias de voo livre estão sempre na área para quem quiser se aventurar pelos ares. O valor da experiência varia conforme a data. Já estive lá no meio de semana e me ofereceram o voo por R$ 180. Um amigo aproveitou o feriado para se arriscar no parapente e pagou exatos R$ 350.

10 – Ilha Porchat e Mirante de São Vicente

Único monumento do Oscar Niemeyer (1907-2012) na Baixada Santista, o mirante encanta os visitantes com o cenário exuberante da orla. A impressão é marcante em qualquer horário do dia, mas eu diria que a visão do nascer ou do pôr do sol é tirar o fôlego (#ficaadica).

Descendo da Ilha Porchat, outra parada pode ser a Biquinha de São Vicente, famosa por ser o lugar das meditações e aulas de catecismo do padre José de Anchieta. Na região, também vale se aproximar da orla para uma foto do Marco O Marco Padrão, construído em comemoração aos 400 anos de fundação da Vila de São Vicente – a primeira do Brasil.

Gisele Barcelos

Jornalista por profissão e planejadora compulsiva de viagens. A mesma dedicação que tenho para conseguir um furo de reportagem, também uso para pesquisar sobre novos destinos e roteiros. Amo compartilhar dicas para ajudar quem sonha começar uma aventura, mas não tem ideia de como planejar. Estou sempre em busca do próximo embarque, com uma mala tamanho P e uma playlist caprichada no celular.

3 comentários em “10 passeios para dias de chuva em Santos

Compartilhe suas experiências de viagem aqui: